Select Page

Nascido no dia de São Valentim

Nascido no dia de São Valentim

O presidente da Assembleia Legislativa de SP e deputado constituinte Valentim Gentil assina a Constituição paulista de 1947

Ibsen Costa Manso, jornalista e sócio-proprietário da ICM — Análise Política e Consultoria Estratégica

Domingo sempre foi dia de almoço na casa da nonna. Espaguete ao sugo, ou com vôngole, lasanha de ricota e pastiera di grano, tudo feito em casa. O meu ramo da famiglia Gentile, originária de Letiscosa, na província de Salerno, ao sul de Nápoles, tinha 6 tios, 19 primos e muitos, muitos agregados. Tutti amici felici.

Rita D’Andrea e Valentim Gentil

Lembro-me apenas de certa mágoa quando minha queridíssima vó Rita D’Andrea Gentil falava de um centenário jornal, paulista da gema, que até meados do século XX tratava os oriundi com enorme preconceito. Principalmente contra aqueles que se atreviam a entrar para a política, até então reservada aos quatrocentões. Era o caso do meu avô, morto prematuramente aos 48 anos.

Valentim Salvador Gentil nasceu em 14 de fevereiro de 1900 no então município de Boa Vista das Pedras, hoje Itápolis. Filho de imigrantes italianos que se estabeleceram no interior, advogado formado pela Faculdade do Largo de São Francisco (Ruy Barbosa, patrono da turma de 1920, enviou a inesquecível Oração aos Moços para ser lida em sua formatura), delegado de polícia em Barra Bonita, promotor público itinerante, foi fundador, professor e diretor da Escola Normal de Itápolis, a primeira instalada na região e que hoje leva o seu nome; assim como o Fórum e uma das principais vias da cidade. Fundou também o Oeste, time de futebol atualmente sediado em Barueri.

Em 1926, elegeu-se vereador e em seguida deputado, até a Câmara Estadual ser dissolvida em 1930. Lutou na Revolução de 32. Tenho guardado em lugar de honra seu capacete e o broche constitucionalista.

Em 1935, elegeu-se prefeito de Itápolis e deputado estadual constituinte, sendo escolhido como líder da Maioria. No ano seguinte, foi nomeado secretário da Agricultura, Indústria e Comércio durante o governo de Armando Salles de Oliveira. Renunciou quando Getúlio Vargas instaurou o Estado Novo, em 1937.

Com o fim da Era Vargas, eleito presidente da Assembleia Legislativa, promulgou a Constituição de 1947, assinada, entre outros, por Ulysses Guimarães e uma penca de parlamentares que pouco tempo atrás eram pejorativamente chamados de “italianinhos”.

Quando tudo indicava que seria lançado candidato a governador, teve um AVC, em decorrência de operação realizada pelo renomado cirurgião Euryclides de Jesus Zerbini. Morreu no exercício do cargo, o que provocou grande consternação entre seus pares na Assembleia e na sociedade da época. Ulysses, então um jovem e promissor deputado, de quem tinha sido padrinho político, discursou emocionado em seu funeral.

Hoje, Valentim Gentil é nome de uma cidade no noroeste do Estado e de vários prédios públicos, ruas e avenidas em São Paulo, tanto na Capital, como no interior. 

3 Comentários

  1. Vicente albanez

    Meu AMADO IRMÃO AMIGO, Ibsen, você dispensa comentários. Nasceu com dom da palavra, seja ela falada ou escrita !

    Responder
  2. Paulo James

    Muito legal a história.

    Responder
  3. Maria Taccari

    Ibsen obrigada por ter dividido essa deliciosa história com a gente. Adorei

    Responder

Deixe resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *